Inspiração,  Liderança

Hoje começa a grande mudança

Após 45 dias em estado de Emergência, confinados ao espaço habitacional, hoje começa a grande mudança!

4 de Maio é uma data que recordaremos como aquela em que olhámos a vida, não a partir das janelas do nosso confinamento, mas finalmente pudemos explorar, livremente, o céu, na imensidão infinita com que nos presenteia a cada instante.

Para a maioria, poderá haver a tendência inicial de querer reproduzir os velhos hábitos, na avidez da recuperação do quotidiano.

Esta opção poderá gerar frustração e ansiedade.

É que, após estes 45 dias, será uma pessoa diferente.

Pesquise essa diferença, em vez de querer fugir dela.

Como forma de criar um regresso progressivo, sustentado e saudável, indico quatro passos úteis e importantes, que não deve descurar:

1. Aceite que já não é a mesma pessoa

Houve mudanças significativas.

Aprendeu a estar mais consigo mesmo, devido ao distanciamento social.

Teve, assim, oportunidade de se conhecer melhor.

Este processo pode não ter sido pacífico, pode mesmo ter desenvolvido stress, ansiedade ou medo.

É natural que assim seja.

O trabalho remoto, obrigou a aprender novas habilidades, a usar recursos diferentes, a ligar-se com os outros através digitalmente.

A presença do calor humano, aconchegante e reconfortante, passou a ser um desejo em vez de um facto. O que aumenta a necessidade de o ter.2.

2. Aceite o seu novo EU

É natural que pessoas ou situações que antes lhe pareciam naturais e normais, agora não façam sentido para si.

É natural que lhe pareça que isso não é normal, e até se assuste com a sua reação.

Use a respiração como âncora para ganhar espaço dentro de si, enquanto se ajusta internamente, e se prepara para se adaptar ao seu novo Eu.

Nos próximos tempos, desenvolva o autoconhecimento.

O autoconhecimento é o garante da continuidade do equilíbrio em momentos de mudança extrema.

Se antes, já desejava antes promover mudanças comportamentais, desenvolver soft skills ou aumentar a inteligência emocional, este é o momento para o começar a fazer.

Encontra-se num estado mais receptivo, o que favorece a capacidade de adoptar e praticar um mindset adequado às novas exigências da vida e do trabalho.

3. Respeite o seu corpo

Não se violente.

Durante o tempo de confinamento, o seu corpo, mente e emoções foram sujeitos a uma grande tensão, que afectou tudo em si: a alimentação, as rotinas, o sono, o lazer, o trabalho, etc.

Agora, no regresso, a mesma coisa vai acontecer.

Vá devagar, respeite-se.

Observe o que está a acontecer consigo.

Pode sentir-se mais sensível, sobretudo ao ruído e ao movimento.

E a sua tolerência aos outros também pode ter diminuído.

Pratique exercícios respiratórios.

Através de mindfulness, meditação ou outra actividade que remeta para o reequilíbrio do corpo, mente e emoções.

São muitas mudanças em pouco tempo, deverá aprender a geri-las, mantendo-se saudável.

4. Adopte um modelo de gratidão e ligação com a natureza

A vida brota da natureza.

Sem a mãe terra não há vida.

Após estas semanas em que o mundo parou, o planeta está mais limpo, mais saudável, menos poluído.

É o momento certo para estabelecer uma ligação com a fonte natural da vida.

Comece por desenvolver diariamente uma atitude de gratidão e ligação com a natureza.

Isso dá-lhe energia, que por sua vez revitaliza o corpo e a mente, de forma positiva.

Com efeito, a gratidão favorece uma mudança de perspectiva, ajuda a ordenar e tomar consciência das necessidades e objectivos.

Estas quatro passos são alicerces para criar internamente as melhores condições de suporte ao regresso progressivo à vida activa, mantendo homogéneo e controlado, o esforço despendido.

Globalmente, este é o momento certo para estabelecer um compromisso consigo mesmo.

Para desenhar um modelo orientador de vida e de trabalho, no qual se desenvolva a clareza do EU e da contribuição à criação deste novo mundo.

A partir de hoje, abre-se a porta à construção de oportunidades que ultrapassam a visão de um e se tornam o mundo de todos.

Ainda assim, a prudência e o resguardo continuam imperativos dos comportamentos.

Não dê vida ao vírus, não lhe dê hipótese de se propagar.

Em vez disso, seja um agente activo de vida saudável.

Recomendo um programa de Coaching e a participação em acções de formação.

Para avaliação das necessidades que possa ter ou competência que quer desenvolver, pode agendar uma conversa, sem qualquer compromisso:

Para conhecer mais sobre mim e a minha competência, veja em BIO.