O que é Liderança?

Todos somos líderes. Primeiro, de nós mesmos, sendo esta, porventura a forma de liderança mais difícil. Depois desta, um grupo significativo de pessoas tem a função de liderar outras pessoas.

  • Um professor lidera um grupo de alunos na sala de aula.
  • Um treinador lidera um ou um grupo de atletas.
  • Numa empresa um líder lidera um grupo de pessoas.

Em qualquer dos casos, o acto de liderar está relacionado com determinado objectivo e resultado esperado, ou seja, sem a existência de objectivo não é necessária a existência de um líder.

Tomemos como exemplo a liderança em contexto organizacional: um líder de um determinado departamento deve liderar o conjunto de colaboradores que lhe estão adstritos, para que os objectivos estabelecidos pela empresa sejam atingidos.

Logo, cabe ao líder, no seu papel de liderança, a habilidade para inspirar e influenciar, de maneira adequada, os seus colaboradores, de forma a que estes trabalhem entusiasta e adequadamente, sentindo-se bem consigo e com os demais, com vista ao atingimento dos objectivos previamente estabelecidos, que se destinam ao bem comum, no seio da organização a que pertencem.

Resumidamente, a função do líder é unir os elementos da equipa, de forma a que juntos possam alcançar os objetivos que estão estipulados.

Para o conseguir, o líder necessita de ter ou desenvolver, pelo menos, as seguintes qualidades: ser ágil, inspirador, carismático, influenciador, compassivo, generoso, visionário, positivo, motivador, curioso, focado, comprometido, responsável, comunicador, confiante, respeitador, flexível.

Desta forma, de uma forma inata, algumas destas qualidades já estão na natureza ou na personalidade dos líderes.

Mas outras qualidades precisam ser desenvolvidas. Estas qualidades incluem-se naquilo que genericamente se tem denominado de soft skills.

Embora esta terminologia seja actualmente questionada, e até substituída por outras denominações, como inner skills, a qual eu prefiro, o facto é que estas skills são as competências, características ou habilidades pessoais e sociais de uma pessoa.

Chamo-lhe qualidades, por uma questão facilitadora, pois representam a qualidade comportamental de um líder.

Segundo o World Economic Forum (WEF), em 2020 as 10 competências mais necessárias são:

liderança

Ajustando com a actual realidade e a implementação do trabalho remoto, ou teletrabalho, agreguei um conjunto de 4 competências chave de liderança essenciais para responder às necessidades das pessoas e dos mercados, através da conjuntura trazida pela pandemia coronavírus covid-19:

  • Criatividade e Comunicação
  • Colaboração e Coordenação
  • Inteligência Emocional
  • Adaptação e Flexibilidade

liderança

Sobre cada uma destas competências, encontra uma explicação mais detalhada aqui (página de artigo que está a seguir: Liderança e Talento com coronavírus covid-19)

O desenvolvimento das qualidades que não estão integradas na natureza intrínseca dos líderes, as suas inner qualities, podem ser adquiridas através de programas de desenvolvimento como o Leadership Coaching ou Formação orientada para estas competências.

Na minha proposta de serviços, encontra dois meios específicos para adquirir as competências/qualidades que precisa:

LEADERSHIP COACHING E FORMAÇÃO / TREINO

  • No caso do Leadership Coaching, o mesmo realiza-se em programas de âmbito personalizado e confidencial, ou em ambiente organizacional.

A diferença é que no primeiro caso, é o líder que contrata o serviço, no segundo caso, é a empresa que contrata o serviço para os seus líderes.

  • No caso da Formação, disponibilizo a mesma em acções customizadas ou padronizadas.

As primeiras são elaboradas de acordo com a necessidade específica da empresa, de forma a responder adequada e eficazmente, numa visão planeada, focada e energeticamente desenvolvida.

No segundo caso, formação padronizada, são programas de formação abertos. Destes, destacam-se, por exemplo:

  • MINDFULNESS NA LIDERANÇA
  • FERRAMENTAS DE COACHING PARA LIDERAR
  • INTELIGÊNCIA EMOCIONAL
  • COMUNICAÇÃO, EMPATIA E INFLUÊNCIA
  • GESTÃO DE TEMPO E ORGANIZAÇÃO DE TAREFAS
  • AGILIDADE NO CENTRO DA LIDERANÇA

Com o agendamento de uma conversa posso clarificar estes programas e identificar consigo o que melhor se adequa às suas necessidades e da sua empresa:

68% dos líderes deixaram a empresa onde trabalhavam porque os seus potenciais foram negligenciados

DDI Survey, 2018

Os artigos mais recentes

Aventuras no Quénia: o inesperado nas férias

Não estava incluída a inesperada escuridão do céu, e a sua intensa e tensa tempestade no Lago Naivasha, que quase nos custou a vida, quando, há um ano, em Julho 2021, esta viagem ao Quénia foi pensada.Um ano depois, em Agosto 2022, concretizou-se. Dos 20 dias, trouxe infinitas recordações e vivências, da pequena parte que pude visitar, deste país de 56 milhões de habitantes.Tinha estabelecido alguns objetivos de partida:Conhecer a savana africana, respirando a sua energia e a comunhão com os animais no seu habitat natural e espontâneo.Respirar a natureza autêntica ligando-me à força da mãe terra, vivenciando experiências genuínas

Ler Mais »

Há uma dimensão espiritual em todos nós

Aquela parte que procura significado e compreensão sobre quem somos realmente, é a dimensão espiritual em todos nós. É também o lado humano que se quer conhecer, encontrar e descobrir para lá do exterior e dos apelos externos.  Espiritualidade é um caminho e uma filosofia de vida, nem sempre óbvia, mas sempre satisfatória.  Através dela encontramos respostas e colocamos perguntas que nos trazem melhor e maior conhecimento.  O sentido existencial vai crescendo através de uma visão holística de quem somos e como somos. Deixamos de nos ver separados para descobrirmos que todos somos um todo, com ansiedades, necessidades e talentos

Ler Mais »

Ontem foi dia do Círculo de Cura e a Coragem esteve presente

Ontem foi dia do Círculo de Cura. Como todas as quartas-feiras às 21h. No período de partilha falou-se de Coragem. E da importância de refletirmos com coragem sobre as nossas escolhas. A Ana recordou o tempo em que corajosamente os portugueses se lançaram ao mar. E conquistaram um novo conhecimento dado ao mundo e um progresso sem igual ao nosso país. E a questão óbvia foi feita: “Continuam os portugueses de agora tão corajosos como os do século XV?” A resposta a esta pergunta não é unanime. E isso também não é importante. O importante é o tempo que vivemos

Ler Mais »