Coaching,  Inspiração

Não acredito que tenha talento

Tenho um sonho, mas não acredito que tenha Talento para o concretizar.

Um sonho pode ser algo extremamente simples, desde como dizer um poema, até algo que exige esforços mais alargados.

Mas, não é o tamanho do sonho que importa, quando alguém duvida de si mesmo.

É a visão, a crença que tem de si, o modo como se lê e o que acha que os outros pensam de si.

Estas são as verdadeiras crenças limitadoras, que podem levar alguém ao nível do mais profundo desespero, e à autodestruição.

Relembro uma jovem de 23 anos, que aqui chamo de Maria, que me procurou dizendo que se odiava, assim como ao seu corpo.

“Não presto, não tenho valor, sou gorda, feia, ninguém gosta de mim”, eram algumas das palavras que usou quando a conheci.

Quando explorei um pouco sobre a sua vida, soube que tinha um namorado há já algum tempo, um emprego onde não tinha problemas, uma vida financeira satisfatória e uma família estável que se apoiava mutuamente.

E, apesar de não haver razões reais para as suas queixas, a Maria criou uma imagem dela própria, ao longo da sua adolescência, comparando-se com as promessas das revistas femininas que começou a ler desde muito cedo.

A Maria deixou-se contaminar pelas palavras e fotos que lia e via nessas revistas e a sua imaginação construiu uma visão idealista.

Então, progressivamente desligou-se de si mesma, para se ver através de um espelho que não era real, mas apenas fruto da sua imaginação.

O que fazer quando a auto-imagem é um factor destrutivo?

Durante algum tempo, fiz com a Maria algumas sessões de Inner Coaching, onde se foi redescobrindo através de si mesma e da sua realidade, tendo rapidamente reconstruído a ligação interior consigo mesma. A partir dessa ligação, foi possível ajudar a Maria a ver e olhar-se como realmente era: uma jovem fisicamente muito atraente, elegante, inteligente e com um coração cheio de generosidade e alegria.

Quando, passado pouco tempo, recebi um telefonema seu, ela estava feliz e queria partilhar comigo essa felicidade. Ia casar com o seu amor, daí a pouco tempo. Estava a preparar tudo sentindo-se amada, bela, merecedora e talentosa.

Agradeceu-me, dizendo que lhe “salvei a vida”.

Mas o que eu fiz, e continuo a fazer, é ajudar cada pessoa a “revelar o potencial que tem, substituindo as suas dores, pela revelação dos seus talentos. Para se sentir bem consigo e alcançar satisfação na sua vida”.

Na qualidade de seres humanos, cabe a cada pessoa aceitar que o seu momento chegou.

Acredita que para si não há solução?

Se for esse o seu caso, não perca tempo com dores e mágoas, e abrace o seu valor. O seu talento é mais e maior do que pensa. A sua natureza é mais forte do que imagina.

Por mais que duvide, eu posso garantir que esse valor está dentro de si, aguardando que lhe dê atenção para que ele possa cumprir o papel que tem na sua vida.

Vamos conversar?

Numa breve conversa, posso ajudar a que descubra o que pode e deve fazer para aumentar a sua auto-estima, alegria de viver e a encontrar o seu caminho de bem-estar.

Sem compromissos nem qualquer custo, agende aqui uma conversa comigo, onde poderá avaliar se chegou o momento de acreditar que merece o melhor, e deixar o seu ser abrir-se e florescer.

Um abraço e até já!